14 de outubro de 2012

Agora sem protetores dos gatos, Campo de Santana pede SOCORRO

Foto de Nelida Capela publicada no OGlobo Online denunciando o abandono do parque Campo de Santana


Hoje, domingo, 14 de outubro, estive no Campo de Santana para dar uma ajudinha aos voluntários dos Gatos do Campo. Quase todos os gatos já foram levados para o gatil da prefeitura, alguns poucos ainda estão aguardando o momento de serem transferidos - o trabalho voluntário de cuidar, alimentar, medicar os remanescentes ainda continua.  Apesar de todos os esforços da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e da SEPDA Rio, o Campo de Santana, na atual gestão de David Bezerra Lessa, mostra-se ineficiente em tomar medidas para inibir abandonos na área. Há poucas placas advertindo sobre a lei contra abandono de animais. O policiamento, que sempre foi pouco, agora inexiste. O Campo de Santana, que é sede da Fundação Parques e Jardins,  novamente está tomado pela indiferença: novos animais abandonados, sujeira por todo lado, gente tomando banho nos lagos, gente que pula as grades, meliantes consumindo drogas em plena luz do dia, risco de assalto. Na continuidade de sua gestão, espero, de verdade, que o trabalho da prefeitura continue e alcance um nível exemplar – muito ainda há para ser feito. Que o Sr. Prefeito Eduardo Paes também dê uma chance ao abandonado parque, que faz parte da memória de infância de muita gente, e escolha um gestor capacitado e comprometido, alguém que queira deixar um legado positivo, pois o Campo de Santana, agora sem os gatos, ainda pede SOCORRO!

13 de setembro de 2012

Ermínia Maricato: urbanismo com responsabilidade

Acaba de ser lançado o site da professora  da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP). Ermínia Maricato foi Secretária Executiva do Ministério das Cidades, entre 2002 e 2005. Lá foi coordenadora técnica da Política Nacional de Desenvolvimento Urbano. Leia Ermínia Maricato, você precisa!




25 de abril de 2012

Dossiê denuncia violações civis por causa dos megaeventos


O assunto dá muito o que falar, mas poucos estão reagindo e divulgando na mídia. Especulação imobiliária e interesses particulares movem as ações de remoção no Rio de Janeiro. A revista Vírus Planetário divulga a apresentação do Dossiê que denuncia violação dos direitos civis por causa dos megaeventos da Copa 2014 e Olimpíadas 2016. Leia na íntegra.

Capitalismo...aonde nos leva?


Assim vivemos agora?
Ilustração de Anahi Richard

12 de abril de 2012

Richard Sennett na FLIP 2012



Richard Sennet traz seu olhar sobre as metrópoles

Um dos mais importantes intelectuais contemporâneos, o sociólogo e historiador norte-americano Richard Sennett confirmou sua participação na 10ª edição da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty), que acontecerá entre os dias 4 e 8 de julho de 2012. 

Autor dos aplaudidos livros A corrosão do caráter (mais de 23 mil exemplares vendidos no Brasil) e O Artíficie, ambos lançados pela Editora Record, Sennett é dono de vasta bibliografia, com 15 obras - entre elas, três de ficção. Seus principais interesses estão focados no desenvolvimento social e urbanístico das metrópoles e nas mudanças no mundo do trabalho.

Levado à sociologia por Hannah Arendt (sua professora na Universidade de Chicago), e assumido seguidor do filósofo francês Michel Foucault, Richard Sennett é professor de Ciências Sociais na London School of Economics e no Massachusetts Institute of Technology (MIT), e de Humanidades na Universidade de New York. Criado em um bairro pobre de Chicago, cidade onde nasceu, em 1943, filho de imigrantes russos, Sennett tentou carreira como violoncelista, na época em que estudava música na Juilliard School of New York, entre 1956 e 1962. Uma lesão na mão esquerda, porém, determinou o fim de sua trajetória como instrumentista.

10 de abril de 2012

2º encontro do Fórum de Análise Política - FAP

EBAPE E IESP VÃO REALIZAR O 2º FÓRUM DE ANÁLISE POLÍTICA - FAP


A EBAPE, em parceria com o Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (IESP/UERJ), promove no dia 12 de abril, às 17h, na sala 318,  o 2º encontro do Fórum de Análise Política - FAP. O fórum, que será realizado na sede da Fundação Getulio Vargas, no Rio de Janeiro, terá como tema “A Política da Política Ambiental" e contará com a participação do cientista político Sergio Abranches. A palestra é gratuita e não há necessidade de inscrição. De acordo com o prof. Carlos Pereira, um dos organizadores do evento, será um espaço permanente de debates.

“O Rio de Janeiro sempre se  caracterizou por ser uma cidade onde diversos eventos e acontecimentos políticos e sociais tiveram grande repercussão nacional. Contudo, existe uma necessidade de um fórum mais amplo e regular de análises e debates políticos. É por este motivo que, ao lado do IESP/UERJ, criamos o FAP. Tenho certeza que esta 2ª edição será bem positiva como a primeira”, explica.

O objetivo do  FAP é oferecer um espaço que supra uma necessidade de debate político no Rio de Janeiro. Trata-se de uma arena independente e inclusiva que possibilitará a reunião e o debate entre pessoas com muitos interesses e agendas comuns, mas que raramente interagem, contando com a participação de acadêmicos, pesquisadores, consultores, intelectuais e jornalistas, num esforço coletivo e sustentado de gerar maior sinergia intelectual na cidade em torno da reflexão política.

A 1ª edição do fórum foi realizada em novembro de 2011. A palestra teve como tema “Presidencialismo de Coalizão ou Coalizão Presidencialista” e contou com a participação do Dr. Amaury de Souza.

Fonte: Claudia Veras e Site da EBAPE

Valemos dados...



assim somos hoje: bancos de dados ambulantes. 
Consumidores consumidos. 
Matéria do Wall Street Journal

Fonte: Cristina De Luca

16 de março de 2012

15 de março de 2012

Rio+20 e a questão da pobreza

Veja publicação da Fundação Banco do Brasil que vai contribuir com propostas para superação da pobreza por meio das tecnologias sociais na Rio+20. Clique aqui e tenha acesso ao documento.
"O conceito de Tecnologia Social na política e gestão de países nas Américas, África e Oceania que - como o Brasil – detém rica sociodiversidade e pluralidade de conhecimentos, técnicas e formas de apropriação da natureza e meio ambiente sustentáveis. Estes conhecimentos e técnicas se expressam como tecnologias implícitas ou tácitas que se irradiam de localidades e territórios. São importantes meios e processos de construção de uma nova ciência e tecnologia para o desenvolvimento sustentável."  Leia+

14 de março de 2012

Leituras necessárias para entender e participar do mundo


"O capital é o sangue que flui através do corpo político de todas as sociedades que chamamos de capitalistas, espalhando-se, às vezes como um filete e outras vezes como uma inundação, em cada canto e recanto do mundo habitado. É graças a esse fluxo que nós, que vivemos no capitalismo, adquirimos nosso pão de cada dia, assim como nossas casas, carros, telefones celulares, camisas, sapatos e todos os outros bens necessários para garantir nossa vida no dia a dia. A riqueza a partir da qual muitos dos serviços que nos apoiam, entretêm, educam, ressuscitam ou purificam são fornecidos é criada por meio desses fluxos. Ao atribuir esse fluxo os Estados aumentam seu poder, sua força militar e sua capacidade de assegurar um padrão de vida adequado a seus cidadãos (...)"David Harvey in: O Enigma do Capital.

27 de fevereiro de 2012

24 de fevereiro de 2012

Palestra David Harvey no Rio de Janeiro


29/02 | Quarta-feira | 18h - Rio de Janeiro (RJ)

Salão Nobre do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ (IFCS/UFRJ)
Largo de São Francisco, 01 – 2º Andar – CEP 20051-070 – Centro

Com a presença de Marco Aurelio Santana (PPGSA-IFCS-UFRJ)

Realização: Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia (PPGSA-IFCS/UFRJ), Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS-UFRJ), Núcleo de Estudos Trabalho e Sociedade (NETS-IFCS/UFRJ) e Boitempo Editorial


Fonte: Claudia Veras via Facebook